Imagem Mãe Maria Conga de 20cm

Cod. do Produto: 864
( Clique na imagem para ampliar )
Imagem Mãe Maria Conga de 20cm
Cod. do Produto: 864
A partir de R$ 51,42
1x de R$ 51,42 no cartão de crédito
A partir de R$ 51,42
    • Selecione o Tamanho:
    • Selecione o Acabamento:
Quantidade:
Entenda Nossos Acabamentos / Entenda Nossos Tamanhos

Porque comprar sua imagem de Mãe Maria Conga com a Imagens Bahia?

Imagem feita a mão, com qualidade e carinho em cada detalhe.

Fabricada com materiais sustentáveis de alta durabilidade.

Disponível nas principais lojas em Todo o Brasil e Exterior.

Tudo isso, porque você merece esse carinho.

Descrição do Produto

Imagem de Mãe Maria Conga. Nós acreditamos que as imagens sacras têm o poder de proteger e guiar nossos caminhos. É por isso que colocamos tanto amor e dedicação em cada imagem que produzimos. Selecionamos cuidadosamente matérias-primas e trabalhamos artesanalmente para produzir cada imagem.

Nós trabalhamos com o exclusivo gesso cerâmico resinado, que é o nosso padrão de produção. Ele é bem mais resistente que o gesso comum e ainda leva um banho resinado para ainda maior durabilidade. Isso nos permite trabalhar de forma mais detalhada em cada peça.
Também trabalhamos com a resina super resistente, que resiste à chuva e pode ficar exposta ao tempo como em fachadas de igrejas, jardins, cemitérios.

Não perca esta oportunidade. Compre agora e receba-a em sua casa, onde poderá senti-la bem próxima de você.
Você também pode encontrá-la nas melhores lojas da sua região em todo o Brasil!

Faça essa escolha e sinta o conforto e a proteção que só uma imagem assim pode proporcionar.

Imagem Mãe Maria Conga de 20cm

 

 

História

De onde ela veio, Angola, Congo, Moçambique, Guiné, Luanda, não importa, pois a sua presença representa um lenitivo para as nossos sofrimentos e uma lição de vida daquela preta velha, que com o seu cachimbo branco, saia carijó, terço de lágrimas de nossa senhora, senta-se em um toco de madeira no terreiro e conta os fatos de sua vida em terra brasileira, começando dizendo que só o fato de podermos conviver com nossos filhos é uma grande dádiva. Vinda da África distante, filha de Pai Rei Congo e Vovó Cambinda, chegou a Bahia pelos navios tumbeiros a escrava que foi dado o nome de Maria. Como sua origem era da tribo do Rei do Congo, foi chamada de Maria Conga. Naquele tempo as negras eram coisas e destinadas a cuidar da lavoura, a procriar, a gerar filhos que delas eram afastados muito cedo, até mesmo antes de serem desmamados. Outras negras alimentavam sua cria ou de outras escravas, assim como tantos outros candengues foram amamentados pela Mãe Maria Conga. Quase todas as mulheres escravas se transformavam em mães; cuidavam das crianças que chegavam à fazenda sem saber para onde foram enviados os seus pais, rezando para que seus próprios filhos também encontrassem alento aonde quer que estivessem. Os orixás africanos, desempenhavam papel fundamental nesta época. Diferentes nações africanas que antes guerreavam, foram obrigadas a se unir na defesa da raça e todos os orixás passaram a trabalhar para todo o povo negro.

As mães tomavam conhecimento do destino de seus filhos através das mensagens dos orixás. Eram eles que pediam oferendas em momentos difíceis e era a eles que todos recorriam para afastar a dor. Vovó Maria Conga para deixar de ser uma reprodutora passou a se utilizar de algumas ervas, e pelo fato de ser uma escrava forte, foi enviada para a plantação de cana, onde a colheita era sempre motivo para muito trabalho e uma espécie de algazarra contagiava o lugar, pois as mulheres cortavam a cana e as crianças, em total rebuliço, arrumavam os fardos para que os escravos os carregassem até o local indicado pelo feitor. Foi numa dessas ocasiões que Maria Conga soube que um dos seus filhos, afastado dela ainda no período de mamentação, tinha se tornado um escravo forte e trabalhava numa fazenda próxima.

Então o amor falou mais forte e seu coração transbordou de alegria e nada poderia dissuadi-la da idéia de revê-lo. Passou Maria Conga a escapar da fazenda, correndo de sol a sol, para admirar a beleza daquele forte negro. Nas primeiras vezes não teve meios de falar com ele, mas os orixás ouviram suas súplicas e não tardou para que os dois pudessem se abraçar e derramar as lágrimas por tanto tempo contidas. Parecia a ela que eles nunca tinham se afastado, pois o amor os mantivera unidos por todo o tempo. Certa tarde, quase chegando na senzala, a negra foi descoberta. Apanhou bastante, foi acorrentada, mas sempre conseguia passar os seus pés pelos grilhões e não deixou de escapar novamente para reencontrar seu filho. Mais uma vez os brancos a pegaram na fuga, novamente a acorrentaram com os grilhões nos pés e como ela ainda insistisse uma terceira vez resolveram encerrar a questão: queimaram sua perna direita, um pouco acima da canela, para que ela não mais pudesse correr.

Impossibilitada de ver o filho, com menor capacidade de trabalho e locomoção, Maria Conga começou o seu lamento de dor e passou a cuidar das crianças negras e de seus doentes. De repente, Maria Conga foi encontrada calada, triste, com o coração cheio de tristeza ao saber que seu filho tinha sido morto quando tentava fugir para vê-la. Seu comportamento mudou e de alegre e tagarela passou a ser muito séria, mas sempre cuidava dos escravos doentes e de outros negros que vinham procurar o seu conselho e contava histórias de reis negros para as crianças, de outras terras além mar, onde não havia escravidão. Um dia os escravos ao procurar pela Vovó Maria Conga dentro da senzala, estranharam o seu sono sereno e o seu semblante alegre ao dormir. Como o sol rompeu e a escrava não acordava os escravos a foram chamar, foi onde houve a surpresa, não encontraram o corpo, pois Maria Conga desencarnou e não mais estava neste plano terrestre, pois Orumilá a havia resgatado, para se tornar mais uma estrela da sua constelação. De nada adiantou os feitores açoitarem os escravos, pois os mesmos não sabiam como explicar o sumiço da escrava Maria Conga.

Texto de: Paulo de Tarso, de Juiz de Fora, MG

 

Oração

Oração a Mãe Maria Conga

 

Informações

NomeMãe Maria Conga
Referência864
Código de preçoW
EAN7898467303443
Tamanho20cm
Tamanho total20 cm
CategoriaPreta Velha

Vantagens

  • Excelência Reconhecida Internacionalmente em Qualidade
  • Fabricadas com matérias primas que dão resistência e durabilidade.
  • Nos preocupamos em fazer as imagens mais lindas para você.
  • Com tudo isso, terá sempre seu protetor por perto, protegendo e abençoando!

 


Cuidados e Dicas

As imagens são feitas em gesso cerâmico resinado, são mais resistentes, mas tem sua durabilidade prejudicada em contato constante com água, por isso devem ser conservadas em ambientes secos e cobertos.
As peças de gesso podem ser lavadas esporadicamente com pano levemente úmido.

Caso você queira deixar em ambientes úmidos ou que tome chuva, indicamos as imagens em resina.


 

 

Conheça um pouco mais do nosso trabalho:

Ver mais Ver menos

Avaliações dos Clientes

Avaliação
Geral
5
Baseado em 1 Avaliação
5 1
4 0
3 0
2 0
1 0
100% recomendam esse produto
  • Soraia S.
    13/05/2024
    Eu recomendo esse produto.
    Maravilhosa imagem
    Imagem bonita, excelente acabamento.

Você também pode gostar de

Ajax Loader